Pontuação 2 - CESPE

Card Set Information

Author:
neojr
ID:
262449
Filename:
Pontuação 2 - CESPE
Updated:
2014-02-17 17:21:37
Tags:
Pontuação CESPE
Folders:

Description:
Pontuação 2 - CESPE
Show Answers:

Home > Flashcards > Print Preview

The flashcards below were created by user neojr on FreezingBlue Flashcards. What would you like to do?


  1. Penetra surdamente no reino das palavras.
    Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
    Estão paralisados, mas não há desespero, há calma e frescura na superfície intata.
    Ei-los sós e mudos, em estado de dicionário.
    Convive com teus poemas, antes de escrevê-los.
    Tem paciência, se obscuros.
    Calma, se te provocam.
    Espera que cada um se realize e consume com seu poder de palavra
    o seu poder de silêncio.
    Não forces o poema a desprender-se do limbo.
    Não colhas no chão o poema que se perdeu.
    Não adules o poema. Aceita-o como ele aceitará sua forma definitiva e concentrada no espaço.



    26. Se o poeta tivesse resolvido colocar uma vírgula logo após “chão”, em“Não colhas no chão o poema que se perdeu” (v.11), o trecho continuaria correto e sem alterações de cunho semântico, porque essa vírgula seria apenas enfática.
    26. ERRADO. No trecho “Não colhas no chão o poema que se perdeu”, o termo “poema que se perdeu” funciona, sintaticamente, como objeto direto da forma verbal “perdeu”. Sabe-se que não se pode separar o complemento do verbo. Pelo exposto, a vírgula sugerida no enunciado, além de não ter caráter enfático, estaria totalmente incorreta.
  2. “No caso do IGF2, quando ele deixa de ser silenciado, o potente fator de crescimento que ele sintetiza pode ficar mais disponível no organismo.”



    27. Na linha 1, a oração adverbial “quando ele deixa de ser silenciado” está isolada por vírgulas devido ao fato de ter sido deslocada de sua posição na ordem direta.
    27. CERTO. Na análise sintática de um período simples, os termos que funcionam como adjunto adverbial e que estão relacionados ao verbo devem,na ordem direta, estar pospostos ao verbo. No período composto, não é diferente: as orações adverbiais ficam, normalmente, pospostas à oração principal. Caso sejam deslocadas, a vírgula é obrigatória para demarcá-las.
  3. “O alívio dos que, tendo a intenção de viver irregularmente na Espanha, conseguem passar pelo controle de imigração do Aeroporto Internacional de Barajas não dura muito tempo.”



    28. As vírgulas das linhas 1 e 2 justificam-se por isolar oração reduzida de gerúndio intercalada na principal.
    28. CERTO. Aqui se nota uma questão característica do CESPE. Não é comum se encontrar na tradição gramatical regra que recomende o uso da vírgula quando uma oração estiver no gerúndio. Nota-se que, contextualmente, de fato a vírgula deve ser empregada para realçar o deslocamento de tal oração, mas não há uma regra que afirme ser o gerúndio um caso obrigatório de emprego de vírgula.
  4. “... Não se podendo repetir a relação sujeito-objeto, é forçoso afirmar que seria impossível a reprodução exata de qualquer situação de pesquisa, o que ressalta a importância da descrição do fenômeno e o caráter vivo dos postulados teóricos.”




    29. Logo após “pesquisa” (ℓ.2), estaria gramaticalmente correto e coerente com o desenvolvimento das ideias do texto o emprego do travessão simples no lugar da vírgula.
    29. CERTO. Observe-se que o uso da vírgula no contexto justifica-se por introduzir uma explicação – uma oração de caráter apositivo. O travessão tem a mesma finalidade. Logo, a permuta dos dois sinais de pontuação é correta.
  5. “Por muitos anos, pensávamos compreender o que era interpretado, o que era uma interpretação; inquietávamo-nos, eventualmente, a propósito de uma dificuldade em particular, ocorrida no trabalho de interpretação.”


    30. A substituição das duas vírgulas que demarcam a explicação “a propósito de uma dificuldade em particular” (ℓ.2-3) pelo duplo travessão preservaria a correção gramatical e a coerência textual.
    30. ERRADO. A primeira vírgula citada faz par com a outra vírgula que intercala o termo “eventualmente” (termo que funciona como adjunto adverbial deslocado). Sua substituição implicaria erro porque não se pode intercalar um termo com vírgula e travessão ao mesmo tempo.
  6. “Atualmente, não temos certeza, já não estamos tão certos. O conflito de ideologias fez com que indagássemos sobre o que quer dizer uma interpretação e duvidássemos sobre o que estávamos fazendo ou teríamos de fazer.”



    31. Respeita-se a relação entre as ideias do texto e mantém-se sua correção gramatical com a substituição do ponto depois de “certos” (ℓ.1) pelo sinal de dois pontos, fazendo os necessários ajustes na inicial maiúscula.
    31. CERTO. Observe-se que o trecho introduzido por “O conflito de ideologias...”tem, textualmente, caráter explicativo em relação ao período anterior. O uso do sinal de dois pontos teria a vantagem de tornar explícita essa relação semântica de explicação. Note-se, ainda, que o enunciado deixa clara a necessidade de ajustes na inicial maiúscula de “O conflito”. Para que se veja claramente essa relação explicativa, vamos introduzir um conectivo entre tais períodos: “Atualmente, não temos certeza, já não estamos tão certos, pois o conflito de ideologias fez com que indagássemos sobre o que quer dizer uma interpretação...”
  7. “Por isso, temos de conscientizar-nos de que a superação de conflitos éticos é dinâmica e envolve uma ampla interação de necessidades, obrigações e interesses dos vários envolvidos: o governo, por ser o agente protetor, regulador, financiador e comprador maior; a indústria e os fornecedores, que exercem grande pressão inflacionária para a incorporação de seus produtos ou bens; as instituições e os profissionais de saúde, que pressionam pela atualização da sua capacidade instalada, variedade de oferta de serviços e atualização tecnocientífica.”



    32. O uso da pontuação preserva a hierarquia entre as ideias do texto, depois de “envolvidos” (ℓ.3), porque os termos da enumeração são marcados pelo sinal de ponto e vírgula (ℓ.4), enquanto as vírgulas marcam explicações no interior desses termos.
    32. CERTO. O uso do ponto e vírgula objetiva marcar claramente as partes principais de um período; já a vírgula possui vários usos, dentre eles introduzir explicações. De fato, a pontuação marca a hierarquia entre os termos ou as partes de um período. As partes marcadas por ponto e vírgula são maiores e mais importantes, contextualmente, que aquelas marcadas por vírgula.
  8. “A terra era grave como a íbis pousada numa só pata, pensativa como a esfinge, circunspecta como as múmias, dura como as pirâmides; não tinha tempo nem maneira de rir.”(....)5 “— Temos coisa melhor do que esses tratados, interrompia Stroibus.Trago uma doutrina, que, em pouco, vai dominar o universo; cuido nada menos que em reconstituir os homens e os Estados, distribuindo os talentos e as virtudes.



    33. Tanto na linha 2 quanto na 5, a substituição do ponto e vírgula por dois pontos manteria a correção gramatical e o sentido original dos respectivos períodos.
    33. ERRADO. Gramaticalmente, não haveria erro na substituição. Entretanto,haveria alteração semântica. O ponto e vírgula contextualmente separa ideias complementares. Os dois pontos dariam a noção de que os termos subsequentes a ele seriam uma explicação de um termo anterior. Logo, os sentidos originais do texto não seriam preservados.
  9. Entre os novos tipos de profissional que hoje mais despertam interesse nas empresas estão também: o arquiteto da informação, responsável por organizar o conteúdo dos sítios para que as pessoas encontrem as informações com facilidade e façam suas compras na rede sem que esse seja um processo demorado demais; o cientista do exercício, que elabora um plano completo de prevenção de doenças, no qual se incluem programas de condicionamento físico, para clientes de planos de saúde e para empregados de empresas; o gerente de diversidade,que, em um setor de recursos humanos, é quem tem uma visão mais panorâmica do quadro de empregados, diagnosticando profissionais que faltam às empresas; e o farmaco economista, cuja função é analisar a viabilidade econômica de um remédio, incluindo-se a demanda existente e a relação custo-benefício.



    34. Os sinais de ponto e vírgula são empregados, nas linhas 5, 8 e 11, para separar os termos de uma enumeração, os quais são modificados por expressões ou orações separadas por vírgulas.
    34. CERTO. Observe que o trecho citado contém uma enumeração, introduzida por dois pontos. São termos principais dessa enumeração: o “arquiteto da informação”, o “cientista do exercício”, o “gerente de diversidade” e o “farmacoeconomista”. Cada um desses termos é seguido por uma expressão adjetiva, separada por vírgula. O ponto e vírgula demarca, claramente, as partes principais da enumeração.
  10. “Obcecados por conveniência, velocidade e modismos, somos presas fáceis para marcas que promovem a obsolescência prematura de seus produtos.”



    35. Preservam-se a coerência da argumentação bem como a correção gramatical do texto ao se substituir a vírgula logo depois de “modismos” (ℓ.1)por ponto e vírgula.
    35. ERRADO. A oração “Obcecados por conveniência, velocidade e modismos, ”classifica-se como subordinada adverbial causal reduzida de particípio. Sabe-se que as orações adverbiais deslocadas (antes ou no meio da principal) recebem vírgula obrigatoriamente. Porém, não podem ser separadas por ponto e vírgula. Esse sinal de pontuação reserva-se às orações coordenadas.
  11. “A esfera da ciência pode parecer hostil às metáforas. Afinal de contas, a ciência ocupar-se-ia da busca e da representação do conhecimento,o que, para muitos, só pode ser literal: um remédio ou um tratamento médico são coisas concretas que podem ser vistas ou ingeridas; uma ponte é uma construção de verdade, do mundo real; do mesmo modo, muitos outros avanços científicos são coisas concretas que afetam diretamente a vida das pessoas.”



    36. A substituição do sinal de ponto e vírgula depois de “ingeridas” (ℓ.4) e de“real” (ℓ.4) por vírgulas preservaria as regras de pontuação e a coerência,a clareza e a objetividade do texto.
    36. ERRADO. O uso do ponto e vírgula objetiva marcar claramente as partes principais de um período; já a vírgula possui vários usos. A substituição do sinal de ponto e vírgula por vírgula no trecho citado causaria truncamento sintático, ambiguidade, falta de clareza e falta de objetividade. Não ficariam delimitadas, por exemplo, as orações componentes da enumeração. A expressão “do mesmo modo” poderia ser interpretada como mais um item da enumeração presente em “uma ponte é uma construção de verdade, do mundo real”, o que seria uma imensa incoerência.
  12. “O recado é claro. As pessoas querem deixar de usar o carro e levar uma vida mais saudável, mas é preciso que as autoridades se comprometam a estimular a prática do ciclismo e outros transportes alternativos.”




    37. Na linha 1, a oração “O recado é claro” poderia ser seguida por dois pontos, em vez do ponto-final, procedendo-se à devida alteração da letra maiúscula de “As”. Nesse caso, se respeitariam as regras de pontuação, visto que o trecho subsequente é um esclarecimento, uma explicação.
    37. CERTO. Os dois pontos têm a finalidade de introduzir uma enumeração, uma explicação, uma citação ou um diálogo. O texto subsequente à oração “O recado é claro” é claramente uma explicação desta oração. Logo, os dois pontos estariam corretos e evidenciariam a relação explicativa entre as duas orações.
  13. “As consequências mais imediatas – e moderadas – de encher os pulmões todos os dias com o ar das metrópoles são logo sentidas: entupimento das vias aéreas, mal-estar, crises de asma, irritação dos olhos.”




    38. O emprego de dois pontos após “sentidas” (ℓ.2) é necessário porque o segmento de texto que imediatamente segue esse sinal de pontuação é uma citação.
    38. ERRADO. Para a gramática, citação é a reprodução literal de um discurso,ou seja, é o discurso direto, e não uma enumeração. Percebe-se que o trecho“entupimento das vias aéreas, mal-estar, crises de asma, irritação dos olhos” é uma enumeração que equivale ao termo “consequências”. Portanto, os dois pontos não introduzem uma citação, e sim uma enumeração.
  14. “Em três períodos, ela foi atrelada a diferentes paradigmas de inserção internacional: o conservador do século XIX, que se estendeu até os anos 30 do século seguinte; o do Estado desenvolvimentista, que vigorou desde então até 1989; e o novo paradigma de inserção liberal em formação nos anos noventa.”




    39. O sinal de dois pontos, na linha 2, justifica-se porque o segmento subsequente é composto por uma enumeração de itens de função sintática equivalente.
    39. CERTO. Os dois pontos têm a finalidade de introduzir uma enumeração,uma explicação, uma citação ou um diálogo. No texto, os sintagmas(expressões) conservador do século XIX, o do Estado desenvolvimentista e o novo paradigma fazem parte de uma enumeração que explica a expressão anterior “diferentes paradigmas”. Os termos da enumeração funcionam como aposto enumerativo. Logo, é correto afirmar-se que os dois pontos introduzem uma enumeração de itens de função sintática equivalente.
  15. “O acompanhamento da ANS compreendeu três ações: a coleta de informações junto às unidades executoras das metas, o tratamento, compatibilização, crítica e consolidação das informações levantadas e a elaboração de relatórios específicos de acompanhamento.”




    40. Na enumeração introduzida pelos dois pontos empregados na linha 1,estariam de acordo com as normas gramaticais as seguintes alterações quanto ao emprego do artigo e da pontuação: a coleta de informações junto às unidades executoras das metas; o tratamento, a compatibilização,a crítica e a consolidação das informações levantadas; e a elaboração de relatórios específicos de acompanhamento.
    40. CERTO. Além de estar gramaticalmente corretas, as alterações imprimiriam mais clareza ao texto. O uso do artigo antes de cada um dos termos da expressão “a coleta de informações junto às unidades executoras das metas; o tratamento, a compatibilização, a crítica e a consolidação das informações levantadas” construiria um paralelismo sintático entre termos (um padrão para componentes de uma enumeração). O uso do ponto e vírgula demarcaria claramente as partes principais do período.
  16. “Se a cidade moderna era a libertação do homem, ela tirava sua singularidade; desiguais em suas características, viraram miseravelmente iguais no aglomerado urbano, vulneráveis, segregados, enfim, menos do que homens: macacos.”



     
    41. Provoca erro gramatical ou incoerência entre os argumentos do texto a substituição do sinal de dois pontos logo após “homens” (ℓ.4) por travessão simples.
    41. ERRADO. O travessão, assim como os dois pontos, pode ser usado para introduzir explicações ou enumerações. Logo, a permuta de um por outro,no contexto, não causaria erro gramatical.
  17. “A prática constitui uma ética empresarial, voltada para o público interno e externo, e trata-se de uma cartilha moral”, conceitua o diretor-executivo do portal www.responsabilidadesocial.com. O empresário R. M. aderiu à ideia. Implantou na sua mercearia a opção de sacola de algodão como alternativa ao saco de plástico.Na gráfica XYZ, as ideias viraram projeto de logomarca: “Por um mundo melhor”.




    42. Na linha 6, o sinal de dois pontos e as aspas deixam subentender a fala do mesmo autor da fala marcada anteriormente, nas linhas 1 e 2.
    42. ERRADO. Os dois pontos e as aspas não evidenciam que a fala é domesmo locutor que inicia o trecho. Pelo contrário, fica claro que os dois pontos introduzem uma explicação para a expressão “projeto de logomarca”. E as aspas servem para realçar a expressão “Por um mundo melhor”.
  18. “Quando alguém percebe que um vocabulário/discurso está interferindo em outro e inventa um novo, para substituir os dois, está contribuindo para as conquistas revolucionárias em qualquer campo da produção humana: nas artes, na ciência, no pensamento moral e político.”




    43. A função exercida pelo termo “para substituir os dois” (ℓ.2) permite que as vírgulas que o delimitam sejam substituídas por duplo travessão ou por sinal de parênteses, sem que isso resulte em prejuízo à coerência textual ou à correção gramatical.
    43. CERTO. No contexto, a oração “para substituir os dois” classifica-se como subordinada adverbial final. Por estar deslocada, recebe as vírgulas. O uso de travessões conferiria a essa oração um caráter de comentário adicional, explicação, adendo. Isso não implicaria erro gramatical nem prejuízo para a coerência textual (lógica do texto).
  19. “Essas perguntas estão na raiz do que se pode chamar de pauta de vanguarda do Supremo Tribunal Federal – ou seja, expressam o conteúdo das futuras polêmicas que a Corte terá de resolver.”




    44. Na linha 2, o travessão poderia ser substituído por vírgula, sem prejuízo para a correção gramatical do período.
    44. CERTO. Sabe-se que o travessão tem a função de introduzir uma explicação. No contexto, introduz uma explicação para o trecho “Essas perguntas estão na raiz do que se pode chamar de pauta de vanguarda do Supremo Tribunal Federal”. Observe-se que o uso de travessão não teve por objetivo intercalar a expressão “ou seja”, e sim introduzir todo o trecho subsequente. A substituição desse travessão por vírgula não implicaria erro gramatical, mas enfraqueceria o realce dado à explicação. Entretanto, como a questão não mencionou este último fato, a substituição está correta.
  20. “A executiva norte-americana Nancy Tennant, responsável pela transformação da Whirlpool – o maior fabricante de utilidades domésticas dos EUA – em um pólo de inovação permanente, esteve no Brasil e falou sobre os desafios de incorporar a inovação ao dia-a-dia dos negócios.”




    45. Os travessões empregados no texto isolam comentário pessoal do autor em relação aos fatos descritos.
    45. ERRADO. Os travessões não foram utilizados para isolar comentário pessoal do autor em relação a fatos descritos, e sim uma explicação,para o leitor menos familiarizado com o assunto, sobre uma empresa estadunidense.
  21. “Seu filho nunca vai se focar em nada”, vaticinou a professora de uma escola primária de Baltimore, nos EUA, à mãe do menino,Debbie Phelps. Michael Phelps era um menino orelhudo que sofriade transtorno de deficit de atenção com hiperatividade. Não parava quieto nas aulas.Passava o tempo provocando os coleguinhas. Só se interessava por lacrosse – um exótico esporte praticado nos EUA e no Canadá, uma espécie de basquete com redes de caçar borboletas– e pela página de esportes do Baltimore Sun, o jornal local.”




    46. No texto, os travessões foram empregados para traduzir literalmente uma palavra de origem estrangeira.
    46. ERRADO. Os travessões não foram utilizados para traduzir literalmente uma palavra de origem estrangeira, e sim para explicar o significado de uma palavra. Seria uma tradução contextual, e não literal.
  22. “Esse papel é pesado. Por isso, quando entra ele em crise – quando minha liberdade de escolher amorosa ou política ou profissionalmente resulta em sofrimento –, posso aliviar-me procurando uma solução que substitua meu papel de sujeito pelo de objeto.”




    47. O deslocamento do travessão na linha 3 para logo depois de “profissionalmente”(ℓ.2-3) preservaria a correção gramatical do texto e a coerência da argumentação, com a vantagem de não acumular dois sinais de pontuação juntos.
    47. ERRADO. O deslocamento do travessão para o lugar sugerido causaria truncamento sintático – corte de partes essenciais do texto, provocando falta de entendimento, incoerência. Note-se que o uso do travessão coma vírgula não é incorreto e muitas vezes, como é o caso desta questão, é obrigatório (a vírgula está separando uma oração subordinada adverbial temporal deslocada). Além disso, o travessão separaria o núcleo do sujeito“liberdade” da forma verbal “resulta” – o que configuraria um erro de pontuação.
  23. “Eles aprendem pela prática – caçando com caçadores experientes, por exemplo –, pelo tirocínio, que constitui um tipo de aprendizado; aprendem ouvindo, repetindo o que ouvem, dominando profundamente provérbios e modos de combiná-los e recombiná-los,”




    48. As regras de pontuação da língua portuguesa são respeitadas tanto substituindo-se os travessões, na linha 1-2, por parênteses, como substituindo--se o primeiro deles por vírgula e eliminando-se o segundo.
    48. CERTO. Observe-se que os travessões duplos e os parênteses têm a função de intercalar termos explicativos. As vírgulas, entre várias finalidades, também acumulam essa função. Logo, a substituição desses sinais, contextualmente, não implicaria erro gramatical. Portanto, gramaticalmente a questão está certa. Entretanto, observa-se que a substituição por vírgulas enfraqueceria a noção explicativa do termo “ — caçando com caçadores experientes, por exemplo —“, pois faria com que tal oração fosse apenas mais um item da enumeração das “formas de aprendizagem” relacionadas no texto. Entretanto, nada se cobrou de Semântica nem de Estilística. Reiterando: questão gramaticalmente correta.
  24. “Segundo o Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa, “cidadania é a qualidade ou estado do cidadão”. Entende-se por cidadão “o indivíduo no gozo dos direitos civis e políticos de um estado, ou no desempenho de seus deveres para com este”.”




    49. As aspas, no período acima, indicam o emprego de expressões fora do seu sentido usual.
    49. ERRADO. As aspas foram utilizadas para demarcar discurso direto, ou seja, a reprodução literal de uma fala, de um conceito.
  25. “O autor de Ensaio sobre a Cegueira e O Evangelho Segundo Jesus Cristo decidiu criar “um espaço para comentários, reflexões, simples opiniões sobre isto ou aquilo, o que vier a talhe de foice”.




    50. Subentende-se do desenvolvimento das ideias do texto que o trecho entre aspas, nas linhas 2 e 3, é uma citação de palavras de José Saramago.
    • 50. CERTO. As aspas são usadas com as seguintes finalidades:
    • a. destacar o discurso direto;
    • b. destacar palavras estrangeiras ou neologismos;
    • c. destacar palavras empregadas em sentido inabitual;
    • d. destacar ironia ou ênfase.
    • Note-se que, no contexto, a única justificativa plausível é a de introduzir discurso direto. Logo, aquela fala, de fato, deve ser atribuída a José Saramago.

What would you like to do?

Home > Flashcards > Print Preview