Coletânea - Regulamentos - Testes 03 à 04

Card Set Information

Author:
Will.Jr
ID:
272658
Filename:
Coletânea - Regulamentos - Testes 03 à 04
Updated:
2014-05-01 03:56:56
Tags:
Coletânea Regulamentos Testes 03 à 04
Folders:
Coletânea - Regulamentos
Description:
Coletânea - Regulamentos - Testes 03 à 04
Show Answers:

Home > Flashcards > Print Preview

The flashcards below were created by user Will.Jr on FreezingBlue Flashcards. What would you like to do?


  1. A circular de informação aeronáutica tem por abreviatura:
    logo após o pouso
  2. Independente de solicitação do controlador radar, o piloto deverá desligar o equipamento transponder:
    logo após o pouso
  3. Os voos VFR serão efetuados em um nível apropriado à rota, de acordo com a tabela de níveis cruzeiro, quando em relação ao solo ou água forem realizados acima de:
    3000 pés
  4. As pessoas devidamente habilitadas que, exercem função a bordo de uma aeronave, são os:
    tripulantes
  5. Dentro da área de abordagem do fator operacional, a condição que, aliada a outras, em sequência ou como consequência, pode conduzir a ocorrência de um acidente aeronáutico de:
    condições meteorológicas adversas
  6. A determinação a uma aeronave em voo pousar no aeródromo e dirigir-se ao estacionamento, pode ser dada por luz:
    branca intermitente
  7. A abreviatura correspondente ao Serviço de Informação de Voo em aeródromo é:
    AFIS
  8. Os CINDACTA são direta e operacionalmente ligados ao:
    DECEA
  9. No procedimento do plano de voo, quando a aeronave não dispuser de um código ICAO para o tipo (TYP), o piloto deverá indicar no campo correspondente:
    ZZZZ
  10. Em caso de convergência, que não seja de frente, entre duas aeronaves da mesma categoria e no mesmo nível, a que tiver a outra à sua esquerda deverá:
    manter rumo e velocidade
  11. O código 7500, quando selecionado no transponder, indica que a aeronave:
    está sendo objeto de interferência ilícita
  12. Quando aplicável, o menor nível de voo VFR que poderá ser utilizado por uma aeronave que pretenda voar em rota no rumo magnético 115 graus, é o FL:
    035
  13. A pessoa que tiver conhecimento de acidente aeronáutico, ou da existência de destroços de aeronaves, deverá comunicar a autoridade competente:
    pelo meio mais rápido
  14. O lançamento de coisas, de bordo de aeronaves, dependerá de permissão prévia de autoridade aeronáutica competente, a menos que a aeronave esteja:
    em emergência
  15. Ao cumprir instrução dada pela TWR, para que seja tomada a posição crítica número 3, uma aeronave deverá:
    posicionar-se na cabeceira da pista em uso
  16. Entrando em TMA com plano de voo VFR e, não se tenha conseguido contato rádio com o APP e a TWR, a aeronave deverá chamar, na ordem estabelecida o(a):
    TWR, dentro da TMA
  17. O órgão regional, responsável pela proteção ao voo no Brasil, é o(a):
    SRPV
  18. A área perigosa de número 7, localizada na jurisdição do COMAR III, será identificada por:
    SBD 307
  19. Em um circuito de tráfego padrão, a trajetória de voo perpendicular à pista em uso, compreendida entre a perna do vento e a reta final, é denominada:
    perna base
  20. A entidade interministerial composta por representantes de vários segmentos da aviação civil e de vários ministérios, é designada por:
    CNPAA
  21. Os documentos técnicos emitidos pela OACI, com o objetivo de tornar segura e regular a navegação aérea internacional, são o(a)s:
    anexos
  22. O voo VFR em espaço classe "C", no rumo magnético 350 graus, não será permitido caso o(a):
    equipamento rádio com clareza 2
  23. Dentro dos critérios operacionais e dos mínimos meteorológicos de aeródromo, o farol rotativo ABN será ligado no período diurno para indicar que:
    são permitidas operações IFR ou VFR especial
  24. O comandante de uma aeronave exerce a autoridade inerente a sua função, desde o(a):
    sua apresentação até a entrega da aeronave
  25. Pessoa civil ou militar que concluiu um estágio de segurança de voo, ou módulo de prevenção do curso de segurança de voo (CSV), tem como sigla:
    EC
  26. Quando o tráfego o permitir, o APP poderá autorizar o voo VFR especial, desde que as condições de teto e visibilidade sejam, respectivamente, iguais ou superiores a:
    1000 pés e 3000 metros
  27. Nas solicitações de ajustes de velocidade feitas pelo controlador, durante uma vetoração radar, espera-se que os pilotos mantenham a velocidade solicitada, sendo admissível uma variação de até:
    10KT
  28. Para o plano de voo AFIL, o item hora do formulário do plano de voo, deverá ser preenchido com a hora:
    real de decolagem
  29. Antes de iniciar um voo, o piloto em comando de uma aeronave deve ter ciência de todas as informações necessárias:
    ao planejamento do voo
  30. Dentre as alternativas abaixo, as siglas que indicam marcas de nacionalidade das aeronaves civis brasileiras, são:
    PP ou PT
  31. O nível mínimo de uma aerovia do espaço aéreo inferior é:
    o estabelecido pelo DECEA e indicado nas ERC
  32. Quando houver um sinal visual para instruir as aeronaves, no sentido de que devem pousar, decolar e taxiar pistas pavimentadas ou compactadas será observado na área de sinalização:
    um halter branco
  33. O Código Brasileiro de Aeronáutica, classifica as aeronaves civis em:
    públicas e privadas
  34. O documento formal resultante da coleta e da análise de fatos, dados e circunstâncias relacionadas a uma ocorrência de solo, têm como abreviatura:
    RELOS
  35. Uma aeronave em aproximação para pouso, em um aeródromo cuja elevação é de 2369 pés, QNH 1014.5 hPa, altitude de transição de 6000 pés e sendo 6500 pés o nível de transição, o piloto deverá ajustar o altímetro com o valor do QNH, ao passar pelo:
    FL 065
  36. A coordenação do serviço de busca e salvamento, é normalmente realizada por um:
    RCC
  37. Um plano de voo completo, deverá ser preenchido quando se pretenda voar VFR em:
    ROTA
  38. O procedimento a ser executado, quando duas aeronaves se aproximam de frente, e haja perigo de colisão, é:
    ambas alterarem seus rumos para a direita
  39. Quando uma aeronave precisar de tratamento especial, devido transportar enfermo, deverá indicar no item apropriado do plano de voo (18):
    STS
  40. Em espaços aéreos classe F, os voos VFR recebem o serviço de:
    informação de voo

What would you like to do?

Home > Flashcards > Print Preview